Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um "stress" de cada vez

Um "stress" de cada vez

13
Abr16

Coffee Shop's Jeronymos

Um stress de cada vez

Se forem clientes da Coffee Shop's Jeronymos estejam atentas(os) ao valor final da fatura. Hoje pedi um docinho q custava 1,95€, (antes de pagar, fui primeiro ver os doces que tinham e perguntei previamente qual era o preço) mas na hora de pagar a senhora da caixa adicionou uma cobertura de chocolate... que eu tinha dito q não queria... Eu questionei porque me estava a cobrar aquele valor e ela ainda teve a lata de dizer que o valor estava correto, que era o valor do doce :/ Confrontei a outra colega que me tinha dito o real valor, que me confirmou o preço de 1,95. A mulher da caixa de sorriso amarelo desculpou-se e acusou a máquina do "erro" dela. Disse q a máquina adicionou sozinha a cobertura. Um grande LOOOOL Enfim.. Nunca nos podemos distrair.. Se não vão-nos direitinhos aos bolsos

05
Abr16

Donald Trump(estuoso)

Um stress de cada vez

 

Medo... muito medo.. é o que tenho a dizer sobre o Donald Trump.

Em pleno Séc. XXI é muito mau ainda se questionar o direito da mulher a abortar, mas pior foram as declarações desta inteligência sobre a temática.

- "A mulher se abortar tem de ser castigada (...)

- e o homem? (...)

- o homem não..."

Não bastava uma barbaridade, como ainda disse duas.

 

Hoje chegou um email da Avaaz, para assinar uma petição, não hesitei, assinei e peço para fazerem o mesmo, deixo um pequeno excerto do pedido:

 

"Caro Sr. Trump,

Não há grandeza no que o senhor está fazendo.

O mundo inteiro rejeita seu discurso de medo, ódio e intolerância. Rejeitamos seu apoio à tortura, seu clamor à morte de civis e a forma como o Sr. incita a violência em geral. Rejeitamos seu menosprezo às mulheres, muçulmanos, mexicanos e milhões de outras pessoas que não se parecem com você, não falam como

você e não rezam para o mesmo deus que você.

Decidimos enfrentar seu medo com compaixão. Frente a sua desesperança, escolhemos a confiança. E, em vista de sua ignorância, escolhemos a compreensão.

Como cidadãos globais, nós resistimos à sua tentativa de separar-nos uns dos outros."

 

https://secure.avaaz.org/po/deartrump/?tEzYIcb

 

07
Fev16

"Tofu" à Alentejana

Um stress de cada vez

Esta semana, tivemos um dia especial cá em casa, dia de aniversário do meu Jê!!

E no que toca a este dia, faço de tudo para que seja especial,  pelo que convidamos os meus sogros para virem cá jantar.

E como não podia deixar de ser, não consegui deixar passar a oportunidade de os estrear "nos vegetarianismos" bem... quase.

 

Decidi fazer uma receita que a minha sogra nos fazia imensas vezes, quando ainda comiamos carnes vermelhas, "Carne à Alentejana", em jeito de tributo 

Substituí a carne por tofu, mas incluí na mesma as ameijoas, só para eles terem alguma referência de sabor.

E voilá, acho que ficou bom, pelo menos eles disseram que gostaram :)

 

RECEITA

TOFU À ALENTEJANA


Corte o tofu em bocados pequenos.
Junte o pimentão, o vinho tinto, o louro, os dentes de alho picados, sal e pimenta. 

Mexa e deixe marinar de um dia para o outro.
No dia seguinte corte batatas em pedaços quadrados muito fininhos e frite em azeite ou óleo de amendoim.

Corte em rodelas as cebolas, os dentes de alho e o tomate sem pele e sem grainhas, e leve tudo ao lume com uma colher de sopa de azeite.
Deixe refogar até que o tomate e as cebolas estejam cozidos.
Junte depois as amêijoas com ou sem casca, previamente lavadas em várias águas.
Logo que as amêijoas abram, tempere com sal e pimenta e deixe ferver mais 1 minuto.
Retire do lume.
Com o restante azeite de fritar as batatas, frite um pouco o tofu (escorrido) para ganhar cor.

Adicione 2 colheres de sopa do líquido da marinada e deixe ferver durante mais uns 5 minutos.
Junte o tofu às ameijoas e coloque um pouco do molho da marinada, deixe ferver por alguns minutos.

Polvilhe com coentros ou salsa e está pronto a servir.

 

11
Set15

Sara Sampaio

Um stress de cada vez

Não sou daquelas invejosas, que só porque vê uma mulher mais bonita que ela fica logo enfunada.

A profissão que sempre quis ter até chegar à faculdade foi modelo. Cheguei a ter algumas experiências amadoras e juro que nunca me senti tão bem, como quando desfilava.

 

Numa dessas experiências percebi que não poderia fazer aquilo o resto da minha vida, porque não gostei que me tratassem como um objeto e hoje acharia impensável ser modelo (não poder comer o que me apetece.. credo..)

 

Aquilo que sentia quando desfilava (é difícil de explicar), sinto ao vê-la desfilar, não a conheço pessoalmente, mas francamente tenho um orgulho enorme nesta menina, por ser tão novinha, mas tão adulta no trabalho que faz, por ter chegado tão longe, por representar a beleza portuguesa :)

 

Oh Sara és mesmo linda, agradece lá aos teus papis os genes que te deram :p

 

10
Set15

Don't grow up it's a trap!!

Um stress de cada vez

Lembro-me de ser miúda a brincar às "casinhas" e de querer ser grande para ter um trabalho e ir trabalhar :)

Toda a minha infância e adolescência ansiei por este momento, de adulta e de independência.

Agora parece que ecoa na minha mente os conselhos dos mais velhos, "não tenhas pressa em crescer, depois vais querer voltar à infância".

 

 

Pois agora, tenho um emprego, tenho a minha indepência e penso, quem de dera voltar aos tempos de infância, onde não tinha nenhuma preocupação.

Cheguei à conclusão que a vida de uma pessoa comum, como eu, pode ser bastante deprimente, eu "vendo" o meu tempo, juventude e dedicação a trabalhar para outros, para receber um ordenado que vai direto para as águas, eletricidades, meos, comes entre outras coisas essenciais.

 

Conclusão, a vida baseia-se em ganhar para gastar, ou seja, para o simples ato de existir e viver (numa sociedade tipo) precisamos de dinheiro!!

 

Que revelação tão fútil da vida fui eu descobrir.

 

P.s. Desculpem lá a deprimência de post, mas tinha que partilhar com vocês o que sentia. Estou também naquela fase menos boa do mês, em que tudo parece 1000 vezes pior.

 

01
Set15

Portugueses + casamentos = forretas?

Um stress de cada vez

Eu sou do tipo de pessoa que dá dinheiro como prenda de casamento, mesmo que seja pouco.

Porque sei que é isso que toda a gente quer.
Normalmente os noivos dizem:
"temos muito gosto em ter-te no nosso casamento, e não queremos saber de prendas,

só queremos ter a nossa família e as pessoas que mais gostamos connosco nesse dia"

 
Sim, sim... que lindos, não são nada gananciosos...
Meeeeenos.... todos sabemos que estão ansiosinhos pelo final do dia D para receber os envelopes :p
 
 
Eu também vou querer os que mais amo comigo no meu dia, mas que não venham de mãos a abanar :p
Muito ou pouco que dêem algum que dê para pagar as despesas, porque a festa é para todos na realidade!!
 
Agora, será que as pessoas oferecem boas prendas?
Qual será a média de prenda em dinheiro?
Os portugueses serão mãos-largas ou forretas?

 

?
31
Ago15

Health Club's

Um stress de cada vez

Hoje em dia para se poder frequentar um ginásio ou Health Club já não é como antigamente, não não é...

Agora para se poder treinar os glúteos, trabalhar os abdominais e exercitar os tríceps é preciso uma fidelização de no mínimo 1 ano, e com sorte há ginásios que só obrigam a 6 meses.

Mas há mais, não fica por aqui, porque para além das fidelizações como fazem as "nozes" e as "meos" também existe a obrigatoriedade de pagar com débito direto (ou seja, queiras ou não queiras, eles vão-te lá buscar o dinheirinho).

 

Para além de tudo isto, há sempre aquele pormenor que nunca ninguém se lembra de perguntar, e se tiver que faltar um mês por exemplo, para ir de férias, ou por trabalho ou por doença?

 

Eles aí têm logo a resposta na ponta da língua, "nesse mês não tem pagar a mensalidade, mas tem de pagar uma taxa de manutenção" que por acaso é cerca de metade do valor da mensalidade (que já não é pouca)

O quê? Eles pensam que a gente come palha, só pode.. Taxa de manutenção.... deve ser preciso fazer muita manutenção da nossa ausência..

 

Eu sei que na realidade essas taxas de manutenção são uma forma de os ginásios não irem ao charco caso toda a gente se lembre de faltar na mesma altura, mas não me venham com tretas, não concordo com essas taxas e há outras formas de lidar com os clientes, não os fazendo passar por burros por exemplo.

 

Se eu vou para um ginásio é porque quero frequentar, e não é com taxas de manutenção, com fidelizações ou débitos diretos que me vão convencer a frequentar os dito cujos.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D